Lisboa +351 21 153 53 00 geral@neurovida.pt
Inicio / O Que Tratamos / Foro Neuropsiquiátrico e Psicológico / Depressão e Doença Bipolar

Tratamento da Depressão e da Doença Bipolar

Depressão

Os estudos têm sugerido que a depressão tem origem numa combinação de factores genéticos, biológicos, ambientais e psicológicos. Os sintomas causados podem variar de pessoa para pessoa e incluem sentimentos de tristeza e de auto-desvalorização, irritabilidade, agitação, ansiedade, perda de interesse nas atividades diárias, perturbações do desejo sexual, do sono e do apetite, alterações da concentração, memória e raciocínio, entre outros.

Além das abordagens farmacológicas e psicoterapêuticas, a estimulação cerebral não invasiva tem sido utilizada nas últimas duas décadas como tratamento para a depressão, sendo aceite e recomendada por diversas autoridades de psiquiatria e de saúde geral, em países como os EUA, Canadá, Brasil, Austrália, bem como em diversos países europeus.

 

Depressão tratamento não invasivo – Principais Benefícios

Na NeuroVida disponilizamos um programa multidisciplinar de intervenção na depressão, incluindo tratamento de estimulação magnética transcraniana, com as seguintes vantagens:

  • Procedimento seguro e bem tolerado
  • Elevada taxa de eficácia (em mais de 70% dos pacientes com depressão severa)
  • Livre de fármacos e dos respetivos efeitos secundários
  • Não causa dependência

 

Doença Bipolar

A doença Bipolar é uma condição clínica grave que afecta 3 a 5% da população mundial, conhecida pelas alterações acentuadas do humor, com episódios de intensa depressão e outros de extrema euforia (mania), podendo ainda ocorrer episódios mistos, nos quais estão presentes tanto sintomas depressivos, como maníacos. Estes episódios prejudicam seriamente a vida das pessoas, interferindo na sua rotina pessoal, profissional e familiar.

Dependendo da gravidade dos sintomas e da sua duração, são geralmente distinguidos dois tipos de Perturbação Bipolar:

  • Tipo I: A forma mais grave, caracterizada por episódios de mania e também por episódios depressivos
  • Tipo II: Os pacientes têm essencialmente episódios de depressão e fases mais leves de euforia (hipomania)

Contacte-nos

Marcações e Informações

Subscreva a nossa newsletter

Remover subscrição