Lisboa +351 21 153 53 00 geral@neurovida.pt
Inicio / Serviços e Programas / Perguntas Frequentes

Perguntas Frequentes

1. Quais são as patalogias que podem ser tratadas na Neurovida?

A clínica Neurovida dispõe de uma equipa clínica de especialistas e de meios de diagnóstico e tratamento, com capacidade para atender a doenças do foro Neurológico - tais como sequelas de AVC, de traumatismos cranianos, Parkinson, Paralisia cerebral, Esclerose múltipla, entre outras; doenças do foro Neuropsiquiátrico e Psicológico - tais como Depressão, Ansiedade, Pós-Stress Traumático, entre outras; e doenças relacionadas com Dor Crónica, nomeadamente, o Membro Fantasma, a Fibromialgia e Dor Neuropática.

 

2. O que acontece após um primeiro Agendamento / Marcação?

Após o primeiro agendamento, todos os pacientes passam por um “Processo de Triagem”, que consiste em:

  • Consulta de avaliação inicial efetuada por equipa médica e de enfermagem especialista em reabilitação;
  • Avaliação holística do paciente, recolha de dados sociodemográficos e recolha da história clinica;
  • Avaliação da situação clínica atual e do potencial de recuperação motora / funcional;
  • Delineação dos objetivos futuros e gestão de expectativas por parte de familiares / cuidadores.

 

3. Quais os documentos que o paciente deverá trazer consigo?

O paciente deverá fazer-se acompanhar de toda a documentação que possua de outras instituições, nomeadamente exames complementares de diagnóstico, relatórios, cartas de alta, medicação atual e anterior efetuada.

 

4. O que acontece após a Avaliação Inicial?

Após a avaliação inicial, e cumprindo-se os critérios para potencial de recuperação motora / funcional / cognitiva, o paciente passará por uma segunda fase de avaliação para posterior integração num Programa de Reabilitação integral.

 

5. Existe um limite de idade para inserção do paciente num Programa de Reabilitação?

Não há qualquer limite de idade para que os pacientes possam integrar um Programa de Reabilitação. Os Programas são personalizados em função das características do paciente (idade, género, patologia, deficiência, incapacidade,…).

 

6. Em que consiste a segunda fase de Avaliação?

  • Avaliação Médica Especializada

Primeiramente, será efetuada uma avaliação médica especializada na área da Medicina Física e de Reabilitação. O médico fisiatra efetuará uma avaliação do paciente, definindo os objetivos do Programa de Reabilitação e delineando, em conjunto com o cuidador, um plano de intervenção individual com gestão de expectativas.

Após esta consulta, o paciente iniciará um Programa de Reabilitação individual e integral - de acordo com a patologia clínica em questão, deficiência, incapacidade e participação na sociedade.

De acordo com os critérios clínicos, serão prescritas as terapias mais adequadas de intervenção, bem como a requisição de outros exames complementares de diagnóstico / tratamentos (sempre que necessários).

Caso seja necessária a intervenção de outra especialidade médica externa ao âmbito da Neurovida, o paciente poderá recorrer à especialidade solicitada em qualquer instituição da sua preferência.

  • Avaliação Interdisciplinar

A recuperação do paciente requer a elaboração de um plano de intervenção individual, sendo este delineado pela equipa interdisciplinar - médicos das várias especialidades, fisioterapeuta, terapeuta da fala, terapeuta ocupacional, neuropsicólogo, psicólogo clínico, enfermeiro de reabilitação, entre outros.

As prescrições dos tratamentos são de indicação médica (neurologista e médico especialista em medicina física e de reabilitação) com a colaboração de toda a equipa interdisciplinar, garantindo assim uma abordagem integrada e holística.

 

7. Porque é que a triagem do paciente não é efetuada diretamente com o Fisiatra?

O médico fisiatra lidera todo o processo do paciente desde o dia de entrada na clínica. Todos os pacientes que integrem um Programa de Reabilitação serão submetidos a avaliação / triagem pela equipa de reabilitação. Após a recolha dos dados clínicos e sociodemográficos, o fisiatra, em colaboração com a equipa, decidirá qual o Programa de Reabilitação a realizar.

O Programa poderá ser iniciado previamente à avaliação presencial do fisiatra. A consulta presencial com o fisiatra é agendada o mais brevemente possível, mediante a agenda do mesmo e do paciente.

 

8. Como se inicia o Tratamento?

O grupo de acolhimento, constituído por enfermeira e administrativa, irá agendar uma reunião de acolhimento entre a equipa clínica, o paciente e o cuidador, com o objetivo de apresentar as instalações, efetuar o agendamento do(s) tratamento(s) e apresentar o regulamento interno da clínica.

Será distribuído o manual de acolhimento - um elemento facilitador do processo de acolhimento e de integração do paciente nos parâmetros da clínica.

 

9. Quando é apresentado o Orçamento relativo aos tratamentos prescritos?

Durante a reunião acima mencionada, será apresentado ao paciente e cuidador o plano de tratamento (definido pela equipa interdisciplinar) e o orçamento para a execução de todo o programa proposto.

 

10. Qual o tempo médio de permanência no Programa de Reabilitação?

Devido ao cariz individualizado dos programas, torna-se difícil definir, de forma objetiva, o tempo de permanência no Programa de Reabilitação. No entanto, existirá sempre o cuidado por parte da equipa clínica em estabelecer e comunicar previamente o período aproximado da duração do programa.

 

11. Que tipo de equipamentos são utilizados durante os tratamentos?

A clínica dispõe dos mais avançados meios de diagnóstico e tratamentos disponíveis em Portugal, posicionando-se na vanguarda em termos de tecnologia e inovação na área da neuroreabilitação.

Salienta-se o tratamento de Estimulação Transcraniana (Magnética/rTMS ou Elétrica/tDCS), realizada com base na evidência científica (documentada em estudos publicados em revistas da especialidade) e nas boas práticas internacionais, e que tem como objetivo acelerar a recuperação do paciente, potenciar os ganhos adquiridos e promover a qualidade de vida.

 

12. Em que consiste o Programa de Reabilitação?

O Programa de Reabilitação é desenhado em ciclos de tratamentos e está organizado em séries de 20 sessões.

O plano de tratamento do paciente (definido pela equipa clínica) poderá ser elaborado em regime intensivo, regular ou de manutenção. Assim, a cadência dos tratamentos poderá ser de 2 a 5 vezes por semana.

A permanência do paciente na clínica será em média de 4 horas por dia (2 a 6 h/dia de atendimento), para tratamento.

A clínica dispõe de um serviço de apoio ao paciente, em regime de centro de dia. A equipa é constituída por enfermeiros, auxiliares de enfermagem, animadora sociocultural, assistente social e psicóloga para acompanhamento permanente.

Semanalmente haverá uma reunião entre todos os profissionais, onde será reajustado o plano de tratamento para o paciente na semana seguinte.

 

13. Qual o Horário da Clínica?

O paciente poderá permanecer na clínica por um período de até 12 horas (08:00-20:00), de segunda a sexta-feira. A clínica dispõe de uma equipa clínica diária que assegura os cuidados gerais de higiene, alimentação e transporte (quando solicitado).

Os horários dos tratamentos serão programados com a clínica, de acordo com as necessidades do paciente. Estes horários deverão ser rigorosamente cumpridos (salvo raras e justificadas exceções).

 

14. O paciente pode interromper o ciclo de tratamentos após o início do programa?

Pode. No entanto, após o início do Programa de Reabilitação este deverá ser rigorosamente cumprido em termos cronológicos, sob pena de afetar negativamente os objetivos do Programa.

 

15. O paciente poderá comparecer para os tratamentos sem acompanhante?

O paciente poderá efetuar os tratamentos sem acompanhamento do cuidador. Em determinados tratamentos onde seja necessário a colaboração do cuidador, este será previamente informado e os tratamentos serão agendados de acordo com a disponibilidade de ambas as partes.

 

16. Quantas pessoas podem acompanhar o paciente para consulta ou terapia?

O paciente poderá ser acompanhado pelo cuidador / familiares na consulta, sem limite de acompanhantes. Para o Programa de Reabilitação, o paciente poderá ser acompanhado pelo cuidador, mas apenas quando solicitado pela equipa.

 

17. Que tipo de avaliação é efetuada ao longo do Programa?

No final de cada ciclo de tratamentos, será efetuada uma avaliação do paciente pelo médico fisiatra, após apreciação de um relatório de todos os elementos da equipa (fisioterapia, terapia da fala, terapia ocupacional, neuropsicólogo).

Serão avaliados os ganhos funcionais, motores, cognitivos e capacidade de participação. A necessidade de continuação de um novo ciclo de tratamentos será decidido em conjunto com o paciente e cuidador.

 

18. Quais os itens que o paciente deverá trazer consigo durante a frequência de um Programa?

O paciente deverá trazer consigo:

  • Roupa confortável, apropriada aos tratamentos que irá realizar
  • Uma muda de roupa para eventual necessidade de mudança / higienização.
  • A medicação diária (com horário e doses bem definidas), auxiliar de marcha ou outras ajudas técnicas que use diariamente.

Adicionalmente, deverá alertar a equipa clínica para qualquer problema de saúde, alergias, intolerâncias alimentares, e ter em sua posse o contacto do cuidador para facilitar a comunicação com o mesmo em situações de necessidade.

 

Para questões adicionais, sugestões e/ou reclamações, pode contactar-nos através de telefone, e-mail ou formulário de contacto disponíveis na Página de Contactos.


Contacte-nos

Marcações e Informações

Subscreva a nossa newsletter

Remover subscrição